Fanfarras de 19 escolas estaduais foram destaque no desfile do 02 de julho

Centenas de estudantes da rede estadual de ensino participaram das fanfarras do desfile cívico do 2 de Julho. A data, que marca a luta e separação definitiva do Brasil do domínio de Portugal, foi celebrada na capital baiana neste sábado (2), com a participação de milhares de pessoas.  Em marcha cívica e com coreografias ensaiadas, as fanfarras das unidades foram aplaudidas e acompanhadas com atenção pelas milhares de pessoas presentes nas comemorações, do bairro da Lapinha à Praça da Sé e depois seguindo até o Campo Grande. 

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, ressalta a importância da data histórica para os estudantes e toda a população. “O 2 Julho e o 25 de Junho, que marca a transferência simbólica do Governo para Cachoeira, são datas que compõem a  história de liberdade e independência do Brasil. Inclusive estamos preparando, em conjunto com a Secult [Secretaria Estadual da Cultura], a introdução da nossa história de luta e liberdade na grade curricular, para ressaltar a importância e decisiva contribuição da Bahia para a consolidação da Independência do Brasil", destacou. 

Para o estudante do curso técnico em Administração, Gabriel Guerra, 19 anos, que compõe a fanfarra do Ceep Luiz Navarro de Brito, o desfile do 2 de Julho tem um significado importante. “É um prazer poder participar do evento porque estudamos na região do bairro da Liberdade, que também faz parte dessa história, assim como o Curuzu”, afirmou.

Lucas Leite, 17 anos, estudante do curso técnico em Logística e que toca o instrumento de percussão Quadriton, fala do aprendizado com a atividade. “É muito gratificante participar porque tudo o que aprendemos na escola sobre o 2 de Julho podemos relembrar no momento em que estamos nos apresentando e isso é muito bom”, disse o estudante.

Contexto escolar


Participante assídua do desfile cívico do Dois de Julho, a fanfarra do Colégio Estadual Ypiranga tem um motivo especial para desfilar: está localizada no bairro Dois de Julho, em Salvador, local histórico na luta pela Independência da Bahia. Na escola, a professora de História, Maria Celuta Vilas Boas, proporciona aos estudantes conhecerem a história da luta visitando os espaços que são referências da Independência, como o Museu de Arte Sacra.

 

A iniciativa faz parte do projeto “Dois de Julho: nosso bairro, nossa história”, idealizado há três anos pela professora. “Atrelando a data com o bairro, os estudantes podem vivenciar tudo isso. É uma forma de contar a história vivendo a história”, contou a professora Maria Celuta.

 

Fotos: Flávia Maciel

Secom  - Secretaria de Comunicação Social - Governo da Bahia

Enviar comentário

voltar para NOTíCIAS

left show fwB tsN center|tsN fwB fsN center|show fwB fsN normalcase tsN center|bnull||image-wrap|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|news login fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||