Colégio Estadual em Luís Eduardo Magalhães desenvolve projetos voltados ao Meio Ambiente

Os estudantes do Colégio Estadual Maria Otília, no município baiano de Luis Eduardo Magalhães (a 960 km de Salvador), decidiram, junto à direção e com a ajuda dos professores, contribuir com o Meio Ambiente e o visual da escola. Eles estão envolvidos em uma série de projetos, entre os quais os de montagem do jardim suspenso e da horta comunitária, além da produção de móveis e utensílios com material reciclável (pneus e garrafas pet). A ação é parte do projeto estruturante Juventude em Ação, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, que visa in­cen­tivar e for­ta­lecer o de­sen­vol­vi­mento de ati­vi­dades de Edu­cação Am­bi­ental e qua­li­dade de vida nas es­colas da rede es­ta­dual.

“Tem sido uma experiência valorosa porque, além de estarmos contribuindo para o embelezamento do nosso colégio, estamos ajudando ao Meio Ambiente com a plantação de mudas de flores e árvores ao redor da escola. Também estamos nos conscientizando para questões importantes, como a reciclagem e o reaproveitamento de objetos que seriam desperdiçados no lixo, se não fossem as nossas intervenções”, relata a estudante Tarcila Souza, 16, 2º ano.

A professora de Arte Neile Martinelli, uma das responsáveis pelo projeto de jardinagem da escola, conta que o entusiasmo dos alunos é contagiante e unânime. Ela conta que estão participando os 515 estudantes da unidade, divididos entre turmas do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). “O trabalho está sendo feito por etapas. Primeiro, recolhemos os pneus nas borracharias, tratamos eles e, depois, demos o colorido neles, para receber as mudas de plantas, como Rubiáceas e Onze Horas. Esta iniciativa é muito importante não só para a comunidade escolar, como também para a população local, que terá em seu município uma escola bonita e florida, beneficiando não apenas os nossos alunos atuais, mas todas as próximas gerações”, destaca.

A diretora Luzicléia Sousa reforça que o ponto forte dos projetos é o incentivo à cultura de um mundo mais sustentável. “Nossos alunos estão sendo incentivados à prática do não desperdício como forma de criamos um mundo melhor à nossa volta.

Dentro deste propósito, estamos iniciando, também, um projeto de visitas ao lixão da cidade, por meio do qual os estudantes irão calcular a quantidade de resíduos expostos e buscar medidas para mudar aquele cenário instalado no centro da cidade”. A gestora completa que a horta comunitária também renderá “bons frutos”, que serão bem utilizados pelas merendeiras. “As hortaliças orgânicas serão usadas para proporcionar uma alimentação de qualidade à comunidade escolar”. 

 

Foto: Divulgação

Assessoria de Comunicação - ASCOM   

Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Enviar comentário

voltar para NOTíCIAS

left show fwB tsN center|tsN fwB fsN center|show fwB fsN normalcase tsN center|bnull||image-wrap|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|news login fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||